• Posted by : Testarossa sexta-feira, 19 de outubro de 2018


    Finalmente voltando ao quadro de desafios, dessa vez vos trago um desafio mais simples, porém mais exigente ao mesmo tempo.
    O desafio da vez é: Encarar de frente uma obra de um gênero que você não está acostumado, ou melhor ainda, um gênero que você não gosta!

    Muitos são taxados de masoquistas ou de haters por acompanharem obras de gêneros que não gostam e existe uma certa lógica por trás desse pensamento já que muita gente realmente parece se encaixar em uma das duas categorias pelo seu jeito de pensar e agir, enquanto constantemente continua insistindo em obras de gêneros que não gosta. No entanto, isso não se encaixa em todo mundo, e existe uma razão muito mais nobre para você acompanhar uma obra de um gênero que te deixa desconfortável... Se chama abrir a mente, sair da bolha, expandir os horizontes, entre outros sinônimos.
    Quando você assiste/lê/joga algo de um gênero que você não gosta com a real intenção de dar uma chance para a obra tentar te surpreender, você está permitindo seu intelecto a ir além. Mas claro, isso só funciona de verdade quando você não vai atrás da obra com a intenção de apedrejá-la. Dito isso, vamos ao desafio!

    As regras são simples:

    • Ache uma obra, do gênero que você não curte, que consiga te despertar alguma curiosidade e dê uma chance para ela. 
    • A obra pode ser de qualquer mídia, já que o importante não é se ela é um anime ou não. 
    • Ela pode ter qualquer duração, pode ser um mangá curtinho, ou um anime de uma ou duas OVAs, tal como pode ser uma obra mais longa, fica a seu critério. 
    • Não se force a empurrar a obra com a barriga caso não esteja gostando! O importante é a boa intenção de dar uma chance e não terminá-la.
    • Por fim, conte suas experiências nos comentários abaixo!


    No meu caso, recentemente eu peguei duas obras para ler de gêneros que eu não sou muito fã, no caso Horror/Gore, e que eu não sou acostumado, Dementia (Nesse caso só uma das obras). Uma das obras era um mangá, que eu já terminei, já a outra é uma Visual Novel, que ainda estou jogando.

    Boku Mushi (1989-1966) foi o mangá que escolhi ler, com 16 capítulos, o mangá é uma coleção de 16 trabalhos do autor Nishioda Kyoudai. A princípio achei o mangá super bizarro, mas depois comecei a perceber que ele era bem mais do que parecia, apenas bastante ambíguo e abstrato... Embora continue super bizarro. É um bom mangá com ideias interessantes, e que te deixa sem saber o que pensar devido o estilo único do autor de se expressar através da arte. Foi uma experiência deveras interessante.

    Kara no Shoujo (2008) é uma visual novel de mistério investigativo policial onde é preciso solucionar um caso macabro de assassinatos grotescos que parecem conter algum tipo de mensagem ou enigma por trás da forma que os corpos são deixados. Algo parecido com Psycho-Pass. Kara no Shoujo é uma visual novel, logo, evidentemente sua liberdade (Leia este post caso não saiba do que estou falando) para fazer o que bem entende torna a obra bem pesada para alguém que não gosta de gore. Temos o ponto de vista detalhado do assassino, que com a atmosfera e escrita bem feitas conseguem te deixar desconfortável em alguns momentos. Eu definitivamente não curto obras grotescas, mas os demais aspectos da VN são bem interessantes e deixam a experiência muito menos desastrosa do que eu inicialmente esperava. Eu ainda não a terminei, então não posso realmente afirmar com certeza como vai ser até o fim.


    Uma das ideias desse desafio é tentar, mesmo que um pouco, mostrar para vocês que gênero é menos importante do que muitos acham que é. Gêneros são como um guia para certos tipos de obras, porém eles jamais dizem nada sobre a história, personagens, desenvolvimento, construção e todos os outros aspectos que podem estar ricos de qualidades, mesmo em um gênero que você não goste. Existem obras boas e ruins em todos os gêneros, mas o que as pessoas destacam nem sempre vai ser o que tem de bom, por isso é necessário sair da sua zona de conforto e procurar algo que pareça valer a pena dar uma chance e tentar. Ninguém aqui é vidente, só saberemos o que é ou não é quando dermos uma chance.
    Mas eu entendo quem não quer perder tempo apostando em uma possibilidade quando se pode ficar na sua certeza, e é justamente por isso que esse não é um post casual, mas sim um post de desafio! Então aqui está, desafio vocês a tentarem dar uma chance para uma obra de algum gênero que não goste e contar como foi a experiência! Se for ruim, paciência, mas não desista. Se for bom, ótimo, você provavelmente ficou um pouco mais leniente. Torcerei para que seja o segundo caso, boa sorte e Saraba Da!

    Leave a Reply

    Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

  • Copyright © - Canal Testarossa

    Canal Testarossa - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan