• Posted by : Testarossa sábado, 23 de junho de 2018


    Minha jornada através das várias mídias japonesas sempre me proporcionou as mais diversas experiências. Sem duvidas a mídia de anime foi a que mais eu experienciei até hoje, por mais tempo. Depois de um certo ponto eu comecei a ler mangás, depois vieram as light novels/novels e por fim, as visual novels. Mas explorar as mídias apenas como um consumidor nunca foi muito a minha praia, eu sempre gostei bastante de explorar mais a fundo, estudar e aprender muito mais sobre essas mídias que me encantaram.
    Eu pesquisei, li, estudei, refleti e apenas uma conclusão me vinha a mente: Entre Anime, Mangá, Light Novel/Novel e Visual Novel, VN (Abreviação de Visual Novel) é a melhor mídia!

    Mas calma! Antes de começar a dar os meus motivos, se você não sabe o que uma Visual Novel é, leia este post. Visual Novel não é uma mídia para todo mundo, para tudo de bom que VNs tem para oferecer, existem barreiras igualmente grandes que a pessoa precisa superar para começar a investir nelas, que vai desde o conteúdo sexual explícito até as horas e horas de texto para terminar uma VN curta. Adentrar o mundo das Visual Novels é muito mais complexo do que começar a ler um mangá ou até mesmo uma light novel, e parte dessa dificuldade vem exatamente dos pontos positivos que vou justificar aqui.
    Dito isso, vamos falar sobre o que faz a mídia tão especial.

    Se você é alguém que acompanha as mídias que você gosta há muito tempo, muito provavelmente já viu diversos tipos de histórias diferentes Todas as mídias tem muito a oferecer, principalmente quando você se dispõe a explorá-la de verdade, pesquisando mais a fundo e descobrindo títulos menos conhecidos, mas ótimos da mesma forma. Do ponto de vista de alguém de fora, as mídias sempre são vistas de maneira muito limitada, se você não tem um grande envolvimento com a mídia em si, dificilmente você realmente sabe sobre muito ela, apenas superficialmente. O meu maior desafio aqui é mostrar um pouco disso para você, que não sabe muita coisa sobre Visual Novel, mas vamos por partes.

    Apesar de toda mídia ter seu diferencial, existe um aspecto onde as VNs se sobressaem em relação as outras mídias como anime, mangás, LNs ou jogos. E de maneira geral, esse é um dos maiores porquês das VNs serem especiais. Esse aspecto é a liberdade.
    Visual Novel é uma mídia livre, de uma forma que você dificilmente verá em outras mídias. Além das pessoas que trabalham em criar a obra, normalmente nas outras mídias existem pessoas encarregadas de "controlar" o conteúdo da obra em si, muitas vezes até editá-lo.
    Claro que uma total liberdade tem seus contrapontos, certas obras você se arrepende só de saber que tipo de conteúdo ela possui, quem dirá experienciar a obra bem de pertinho. Porém, quando usado positivamente, essa liberdade trás possibilidades incríveis também.

    A primeira vez que eu peguei uma VN para jogar, foi no primeiro mês de 2014 (Na verdade eu joguei uma antes no final de 2013, mas prefiro esquecer). Naquela época eu já havia assistido centenas e mais centenas de animes, então imagine minha surpresa quando a primeira VN que eu joguei me apresentou elementos que eu já mais havia visto antes em nenhum anime. Eu provavelmente dei muita sorte na escolha, certo? Bem, não exatamente. As 3 ou 4 VNs que eu joguei em seguida todas eram bem únicas em comparação ao que eu conhecia das mídias japonesas. E não era para menos! Pois com a liberdade que VNs possuem, elas podem sair da bolha de restrição que as outras mídias tem.
    Mas claro, não digo que outras mídias não façam isso também, porém temos que admitir que é um movimento arriscado. Isso porque quase todas as outras mídias lidam com o grande publico, não podem fazer o que bem entendem. Visual Novel é muito uma mídia de nicho, bem underground, que conseguiu se manter firme da maneira que ela é. É difícil para uma Visual Novel explodir em popularidade até no Japão, quem dirá mundialmente, apenas em casos muito específicos como foi com Doki Doki Literature Club! ou com adaptações em anime como Steins;Gate e Fate/Stay Night (E que mesmo assim, nesse caso boa parte das pessoas só sabem do anime e não das suas origens).
    Steins;Gate é um ótimo exemplo, um anime que para muitos é um ápice que a mídia de anime alcançou, mas para pessoas mais peritas em VNs seria "apenas" uma ótima obra, tendo diversas outras do mesmo nível ou superior. Embora, por outro lado, Steins;Gate também é uma das poucas adaptações de VN em anime que conseguiram fazer um bom trabalho em adaptar, mas isso é assunto para outro post.
    Em todo caso, quando eu cito a liberdade como um dos maiores fatores que tornam VNs uma mídia tão especial, não digo só em relação a histórias em si, como poder fazer o tipo de história que você quiser sem se preocupar com nada. Quando cito a liberdade, estou a usando das mais variadas formas possíveis, pois a liberdade das VNs vai muito além de poder escrever sobre qualquer coisa. Visual Novel é uma mídia que se permite ser o que quiser, da forma que quiser. Ela pode ser algo estilo anime (Com cutscenes animadas, inclusive), pode ser algo com um estilo mais literário, ou pode simplesmente ser parcialmente um jogo comum.

    Inúmeras VNs usam o gameplay como um dos seus fatores mais atrativos, com até mesmo empresas focadas em Visual Novels assim. Muitas outras VNs mantem o estilo tradicional com o único gameplay sendo as escolhas que aparecem de vez em quando e o sistema de rotas, mas usam da liberdade que possuem para fazer algo criativo em cima disso. Existem diversos exemplos que experienciei que até se sobressaem do quão inteligentes conseguem ser usando algo tão simples e tornando a obra muito mais complexa do que seria se fosse só o padrão.
    Além da história e do gameplay, a liberdade atinge também outros aspectos técnicos. Um deles sendo a arte. É até curioso como em outras mídias obras com estilos artísticos únicos e muito distantes do padrão são consideradas obras de gente cult e intelectual.
    Em Visual Novels todo tipo de arte é válida, seja ela mais comum, seja ela mais exótica. Mesmo VNs com visual limitado são bem vindas. Existem vários casos onde há uma variação de estilos de arte dentro da própria obra, e embora isso possa ser um incomodo para alguns, ainda é válido para uma mídia livre como essa. E isso não é algo presente só na arte, mas na escrita também. Tem Visual Novels que possuem mais de uma pessoa escrevendo o roteiro. Dependendo do caso isso pode até afetar a VN negativamente pelas inconsistência, mas em outros casos pode render uma experiencia bem diferenciada ou até mesmo imprevisível e impactante.

    Eu posso dizer que apesar de ter seus problemas, a liberdade que a mídia possui é realmente essencial, mas de forma alguma é o único motivo para eu considerá-la dessa maneira. Visual Novels são como livros, mas também são como animes/mangás, tal como são como jogos. A combinação disso tudo gera uma mídia cujo um dos principais fatores do seu funcionamento é a imersão.
    Conseguir alcançar o ponto de imersão é o principal fator para conseguir se adaptar as VNs, pois uma vez que chega lá, mesmo horas de leitura acabam passando rapidamente. Essa imersão sempre foi algo que me proporcionou uma visão muito diferente das obras em comparação a como eu me sentia com obras de outras mídias. Por exemplo, a trilha sonora começou a ser muito mais presente nas VNs para mim, pois o tempo que você passa ali imerso faz você absorver muito mais coisa que normalmente conseguiria em breves 20 minutos de animação (Com muito mais coisa acontecendo ao mesmo tempo).
    Mais imerso na história, na arte, na música ou mesmo nos personagens (Opa! Não pense bobagens... Na verdade, pense sim, pois está certo também) por muito tempo, toda a experiência com VNs acaba sendo algo muito maior do que normalmente seria. Evidentemente que, assim como uma boa obra proporciona uma experiencia muito mais profunda, um obra ruim será uma lenta tortura, mas é o inevitável bônus e ônus da mídia.
    Quando se tem essa imersão enquanto acompanha a história de uma VN, uma das melhores coisas da mídia cedo ou tarde entra em ação: O fim da história.
    Visual Novels normalmente são produzidas como histórias completas, quando você chega no fim, é realmente o fim da história. Acompanhar o início, meio e fim de uma boa história é sempre uma satisfação muito grande, ao menos quando eu chego no fim da obra, realmente me sinto realizado naquele momento. Acredito que o diferencial aqui ocorra pela obra ser planejada desde o início para ser daquela forma, diferente de mangás ou light novels, por exemplo, que muitas vezes vão sendo publicadas com o passar dos anos e inevitavelmente acabam sofrendo vários tipos de transformações, positivas ou não.

    E claro, como alguém que sempre desgostou do clichê do "primeiro(a) a chegar leva" nos romances (Um dos motivos pelo qual não sou muito fã do gênero hoje), a ideia de você poder seguir seu próprio caminho também foi algo que me encheu os olhos nas VNs. Existem inclusive muitas obras que são feitas com essa ideia em mente, onde você segue a rota que quer, e só faz as outras se quiser.
    Romance é um elemento muito proeminente dentro na mídia, que é algo que vem desde as raízes da mídia junto com alguns outros elementos, e que dificilmente desaparecerão. No entanto, até para alguém como eu, diante de tudo que já citei nesse post é difícil implicar com algo assim.

    Apesar de tudo, é fácil reconhecer os motivos para a mídia não ser para todo mundo. Todo esse post foi mais um apanhado das mais diversas formas de experiencias positivas que eu tive (O propósito era esse, afinal), mas o que não falta são motivos para te desencorajar ou mesmo desanimar de investir na mídia. Existe todo tipo de obra para todos os gostos, isso é fato, mas tais obras estarem disponíveis também é um grande problema. Para toda liberdade que eu citei nesse post, nós consumidores aqui do ocidente estamos muito limitados em relação a mídia. Se você não souber japonês, apenas cerca de 5% da mídia estará disponível para você, enquanto os outros 95% serão terras desconhecidas. Se você nem inglês souber, apenas 0.5% da mídia estará ao seu alcance, ou seja, nada praticamente.
    Mais pessoas apaixonadas pela mídia dispostas a colocar todo o esforço para traduzi-las são necessárias, mas para elas terem o ânimo de ter todo esse trabalho, também é necessário mais pessoas interessadas em ler tais VNs.

    E é por isso que eu decidi escrever esse post, para quem sabe ao menos uma pessoa que esteja lendo isso neste momento acabe se interessando em vasculhar esse universo ilimitado. Visual Novels não tem uma definição precisa, não dá pra dizer se ela é X ou Y, mesmo para quem já aprendeu bastante sobre a mesma, como eu. Sempre haverão as mais únicas e incríveis obras perdidas por aí, em um vasto mar de mais de 20 mil VNs não traduzidas, oferecendo ideias, execuções ou estilos que prometem permear sua mente durante muito tempo. Mas muitas obras do tipo já foram traduzidas, estão sendo traduzidas ou ainda serão traduzidas. Eu quero que outras pessoas tenham experiencias únicas também, por mais que entenda todos os contrapontos, e por isso estou aqui mostrando esse lado da mídia que não é muito comentado.
    No mais, espero que eu tenha conseguido passar adiante o que eu realmente sinto pela mídia, ou ao menos um pouco disso. E que a mídia continue crescendo mais e mais no ocidente, como já está acontecendo, para que mais pessoas possam usufruir dela. Saraba Da!

    Leave a Reply

    Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

  • Copyright © - Canal Testarossa

    Canal Testarossa - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan