• Posted by : Testarossa terça-feira, 9 de outubro de 2018



    Capítulo 1: Um País de Magos


    Parte 1
    No distrito de montanhas selvagens, aquele país mantinha-se isolado.

    Por ele estar cercado de grandes muralhas, não era possível examiná-lo pelo lado de fora.

    Acima da superfície de pedra aquecida pela luz solar, uma única vassoura estava voando e cortando através da morna atmosfera enquanto avançava.

    A pessoa manipulando a vassoura era uma solitária, amável garota, vestida em um manto preto e usando um chapéu de três pontas enquanto seus cabelos cinzentos balançavam ao vento.

    Quem no mundo seria essa garota que possuí tamanha beleza que caso houvessem pessoas por perto, qualquer um olhariam para ela admirados.

    Isso mesmo, sou eu.

    Brincadeira.

    “...Só mais um pouco.”

    As grandes muralhas pareciam ter sido construídas escavando o que era originalmente uma montanha. Um portão podia ser visto apenas direcionando seu campo de visão para baixo. Eu estou apontando minha vassoura em direção a ele.

    Bem, parece um lugar problemático para um país, mas era isso que eles tinham em mente—Ninguém iria cometer um engano e entrar descuidadamente. Afinal, a não ser que as circunstâncias peçam por isso, ninguém iria vir para um país construído em um lugar como esse.

    Após chegar no portão, eu desci da minha vassoura. Um guarda do portão encarregado de fazer as inspeções para a entrada no país veio me cumprimentar.

    Depois de me examinar da cabeça aos pés, ele retornou seu olhar para o broche no meu peito e mostrou um grande sorriso.

    “Bem-vinda ao país dos magos. Por favor, entre, Bruxa-sama.”

    “? Eh? Está tudo bem em não verificar se sou uma maga ou não?”

    Todos os visitantes precisam mostrar magia para o guarda do portão para entrar. Se suas habilidades não forem satisfatórias, eles não receberão permissão para entrar no país. Por isso eu perguntei tal coisa.

    “É porque eu a vi voando até aqui. Além disso, esse broche definitivamente pertence a uma Bruxa. Por favor, entre.”

    Então é isso. Era por causa disso. Parece que voar apropriadamente na vassoura é o requisito mínimo para entrar no país. Agora que eu paro para pensar, minha chegada era claramente visível aqui do portão. Que embaraçoso.

    Após dar um pequeno aceno com a cabeça para o guarda, eu prossegui para passar através do gigante portão.

    Aqui é o país dos magos. Magos, Bruxas Aprendizes, Bruxas—Em suma, é um país com uma estranha regra de não deixar ninguém que não seja um mago entrar.

    Depois de passar pelo portão, eu fiquei confusa.

    Havia duas estranhas placas de pé próximas uma da outra.

    Uma das placas mostrava um Mago montado em uma vassoura dentro de um círculo. Próxima a isso estava um soldado marchando para dentro de um triângulo.

    Qual é a dessas placas?

    No entanto, eu imediatamente encontrei a resposta ao olhar para cima—Acima das numerosas casas de tijolos, ou talvez logo abaixo do sol, Magos voavam pelos céus.

    Saquei—Entendo.

    Parece ser uma regra especial de um país que permite apenas Magos a entrarem. Todo mundo estava voando nas redondezas enquanto apenas poucas pessoas caminhavam pelo solo.

    Compreendendo o significado das placas, eu peguei minha vassoura e sentei nela de lado. Pegando impulso no chão, eu lentamente flutuei.

    Se eu tivesse que explicar o significado das placas com palavras simples:

    “É um aval para voar pelos ares, não é? —”

    E portanto, o país dos Magos verdadeiramente se revelou.

    Magos estavam voando acima dos telhados marrons avermelhados que se espalhavam como terra seca.

    Começando por pessoas que tinham suas vassouras paradas enquanto batiam papo, pessoas que amarraram suas bagagens nas vassouras, até uma senhora que parecia mais uma Bruxa suspeita. Até mesmo a figura de crianças que disparavam pelos ares em uma disputa de velocidade—Eles parecem estar aproveitando a vida nos céus.

    É uma cena muito agradável, até mesmo no nível de te deixar admirado.

    Me misturando com eles, eu planei acima do país. Enquanto eu, desligada, voava por aí, repentinamente notei uma placa que foi colocada acima de um telhado. Uma “pousada”, parece. Após passar por ela, a palavra “verdureiro” apareceu em seguida. Além dessas, havia coisas como “açougueiro” e “joalheria”. Como o esperado, eles estavam apenas para a “vida pelos céus”. Colocar placas em cima de telhados parece ser algo comum.

    Em uma inspeção mais próxima, haviam janelas onde uma única pessoa conseguiria atravessar embutidas nos telhados da maioria das casas. Enquanto eu olhava para elas distraída, um homem subitamente pulou para fora através do buraco da janela e subiu na sua vassoura. Em suma, é algo tipo isso aí.

    Eu confortavelmente voei sem rumo, aproveitando a paisagem do país.

    O que poderia ser chamado de uma mudança, aconteceu pouco depois disso.

    “Nããããããooooooooo!”

    Um grito ressoou atrás de mim.

    Eu segurei minha vassoura com uma das mãos e olhei para trás enquanto eu segurava meu chapéu para ele não voar para longe.

    E então, “T-Tarde demais” eu pensei.

    “Aaaaaaahhhhhhh!”

    Alguém estava voando na minha direção em linha reta enquanto gritava e derramava lágrimas. Mas no momento em que vi aquilo, havia apenas um telhado de distância entre nós.

    Será que eu consigo me esquivar? Impossível.

    Embora eu tenha instintivamente abaixado a parte superior do meu corpo, como esperado, a colisão era inevitável. Com gritos nada femininos como “Ugyaa e “Uge”, aquela pessoa e eu nos enrolamos e caímos em direção ao terraço. Nós arrancamos algumas das telhas e logo, nós paramos bem na beira de cair do telhado. Olhando para baixo, uma telha quebrada estava caída no chão. Ainda bem que não havia nenhum pedestre lá.

    Graças ao ângulo inadequado, eu evitei uma colisão de cabeça, e graças a essa misteriosa pessoa voadora ter recebido todo o dano da colisão com as telhas, eu não tive nenhum ferimento.

    Eu me levantei enquanto limpava os fragmentos marrons avermelhados que estavam no meu manto negro.

    "............"

    "Ugogogogo........"

    Emitindo um grunhido estranho com olhos fechados estava uma garota adolescente que parecia ser um pouco mais nova do que eu. Ela tinha características medianas e um curto cabelo preto uniformemente cortado. Ela vestia uma blusa branca e saia xadrez debaixo do manto negro. Por ela ter acabado debaixo de mim, eles foram esplendorosamente dilacerados.

    Já que não havia nada parecido com um broche anexado no seu peito, talvez ela seja uma maga.

    "........Ei, você está bem?"

    Quando eu toquei o ombro da garota caída, ela abriu os olhos dela.

    "…………"

    ".............."

    E, silêncio.

    Mesmo eu não sabendo das circunstâncias, eu disse: “Manuseio pobre de uma vassoura, eh?

    Eu acho isso cínico. Sim.

    "........Ah"

    “Parece que sua cabeça finalmente começou a funcionar.” Eu dei um sorriso.

    "Awawawawa." Ela novamente fechou os seus olhos. "O-O-O-O-O que fazer. O que eu devo fazer? Eu não posso consertar tantas telhas sozinha....."

    Oh?

    “Antes disso, você não deveria se desculpar?”

    "Ah, m-me desculpa! Não foi de propósito! Eu juro!"

    Notável.

    “A propósito, você, tudo certo aí? Dado que você voou tão esplendorosamente.”

    “Ah, eu estou bem! Eu estou animada dessa forma, afinal!”

    Isso.

    Ela estava dizendo isso enquanto fluídos vermelhos derramavam dela desde que ela começou a falar. Ela estava olhando com límpidos olhos inabaláveis.

    “Está saindo sangue, sabe. Além disso, está saindo da sua cabeça.”

    “Isso é só suor!”

    “Existe suor com tal cheiro de ferro?”

    "Errr, bem, errr......... É suor!"

    “Eu já entendi, então se abaixe um pouco, por favor.”

    "Sim!"

    ".............."

    Por que isso aconteceu? Eu estou morta de cansada após ser atingida absolutamente do nada.

    Após a bronca, é preciso consertar as telhas do telhado... oh, eu já tive o bastante. Eu seria um demônio se eu deixasse uma garota com tamanhas circunstâncias perigosas fazer isso.

    Eu peguei um lanço do meu bolso.

    “Aqui, usa isso. Pressione ele na cabeça.”

    "Eeh......Mas."

    “E também, enquanto eu conserto as telhas aqui, vá descansar em algum lugar por um tempo, por favor.

    “Não, eu também irei ajudar!”

    “Em tal condição, ao invés de ajudar, você vai ser um incômodo. Me faça um favor e vá descansar” eu declarei isso claramente.

    "Mas──"

    "Você. É. Um. Incômodo."

    "......Certo."

    Após isso, ela se sentou no terraço e pressionou o lenço na cabeça dela enquanto se sentia rejeitada como uma gata abandonada. Embora ela parecesse animada, era impensável permitir ela fazer isso, afinal, assim que ela se sentou, ela perdeu sua força.

    Deixando-a de lado por hora. Esse nível de ferimento não causará morte.

    Agora vamos fazer algo sobre essa cena desastrosa—Eu concentrei poder mágico nas minhas mãos. Em um momento, junto com uma leve luz, um longo cajado apareceu na minha mão.

    Esse é um privilégio especial dos magos. Cada um de nós—Magos, pode invocar várias Ferramentas Mágicas como uma vassoura ou cajado com o uso da—Magia.

    Colocando poder mágico no meu cajado, eu comecei a conjurar Magia.

    Magia de Reversão do Tempo.

    Como o nome sugere, é uma magia para reverter o fluxo do tempo, restaurando as coisas quebradas e curando ferimentos, no entanto, é uma magia que exige um nível relativamente alto de técnica. Mas se for as Bruxas desse país, então provavelmente todas elas podem fazer isso. Porém, poderia acabar sendo difícil para a maga caída atrás de mim.

    Após serem banhadas com magia, as telhas começaram a se mover. As telhas quebradas começaram a se conectar uma por uma, e como pedaços de um quebra-cabeça, elas retornaram ao seu estado original.

    E então, os fragmentos desapareceram, e os traços de destruição também desapareceram completamente da visão, chegando naquele ponto, eu parei de usar a magia e olhei para trás. Agora é a vez da garota.

    “Pois bem, você é a próxima.”

    "Umm, Err......."

    Ao me aproximar da garota nervosa que levantou o seu corpo enquanto pressionava sua cabeça, eu comecei a conjurar a magia. Encoberta por uma luz gentil, suas feridas junto com suas roupas começaram a se recuperar.

    "Uwah......"

    Incrível—Eu ouvi ela sussurrando.

    Não, se a pessoa é uma Bruxa, então é normal ser capaz de fazer algo assim.

    Após confirmar que ela havia retornado a sua aparência original, eu rapidamente fui pegar minha vassoura que havia caído no terraço. Eu acho que é um bom plano para escapar daqui antes que comece a ficar barulhento.

    "E-Ei!"

    Parcialmente ignorando ela que estava tentando falar mais alguma coisa para mim, eu subi na minha vassoura.

    “Um obrigado é o suficiente. Não é legal ignorar seus arredores quando está voando na vassoura, sabia?”

    “Por favor, espere, eu quero me desculpar de alguma forma—"

    “Não precisa. Já que eu estou com pressa. Até mais, Maga-san da qual o nome eu desconheço.”

    E então eu voei para longe na minha vassoura.


    Parte 2
    Sendo bem simples, um Mago é uma pessoa capaz de usar Magia. Não é todo mundo que pode usá-la, e na maioria dos casos, é algo hereditário. Meus pais também eram Magos.

    Bruxa Aprendiz está em um nível acima de Mago e um nível abaixo de Bruxa. Tal como o nome sugere, é um título que só é dado para as mulheres. Qual é o motivo disso? É porque, a habilidade de criar magia é mais forte nas mulheres do que nos homens. Por causa disso, apenas mulheres conseguem um título acima de Mago.

    Existe apenas uma maneira de se tornar uma Bruxa Aprendiz: Passando no exame e recebendo o corsage que é a prova de que você é uma Bruxa Aprendiz. Mas não é apenas isso. Dito isso, há muitas que desistem no meio do exame por receber feridas mortais.

    Após se tornar uma Bruxa Aprendiz, o que te aguarda é um treino para o bem de se tornar uma pessoa digna de ser chamada de Bruxa; sob Bruxas genuínas, colocando muito esforço dia após dia até você ganhar reconhecimento. Isso pode acontecer em um único dia, ou pode acontecer apenas depois de uma década. Tudo depende do seu esforço pessoal e da consideração da Bruxa-sama que se tornará sua mestra.

    Se você for reconhecida como uma Bruxa oficial, você ganhará um broche em formato de estrela com o seu nome inscrito na parte debaixo e o título de Bruxa que você ganhará da sua mestra. No meu caso, ele é “Bruxa das Cinzas”.

    Para finalizar a longa explicação: Em suma—Eu estou entre os seres mais bem ranqueados deste país. Em outras palavras, eu sou uma Bruxa.

    Quando voando pelos céus, as pessoas olham e te invejam, ou então em um restaurante eles diriam algo como “Bruxa-sama! Você tem um desconto em todos os pratos dessa loja! Por favor, escolha o que você quiser!” e coisas assim... Ao menos essa era a expectativa.

    “...........”

    Bem, é aquilo, né? Se eles dessem tratamento especial para todas as Bruxas, acabaria sendo prejuízo para a loja.

    Saindo do restaurante, eu me dirigi até a joalheria. Eu planejava vender as joias que eu consegui nos países que eu visitei antes desse. Pensando que eu conseguiria um excelente preço deles, eu entrei na loja do mercador.

    “Ah, essas são apenas imitações. Não posso oferecer nenhum preço por elas.”

    “Isso é um absurdo! Olhe direito mais uma vez, por favor!”

    “É a mesma coisa não importa quantas vezes eu olhe. O que você fará? Se não precisar disso, deveria nossa loja ficar com elas?”

    “........Para você estar dizendo algo como isso, é porque você na verdade tem segundas intenções para tomá-las de mim, não é?”

    “Claro que não, senhorita. Eu jamais faria algo assim. Então, o que vai ser?”

    “Devolva elas, por favor.”

    Eu estava enfurecida quando eu saí da joalheria.

    Mas, bem, mesmo se aquele lojista pareça um pouco canalha, ele não fez nada para ser desprezado por mim, certo? Esse deveria ser o caso, certo?

    Me sentindo ansiosa, eu fui até a pousada. Logo logo irá escurecer, afinal.

    No entanto.

    “Hãã? Esse lugar não é para pirralhas igual você, agora suma.”

    ........Huuh?

    Por que?

    Talvez essa pousada seja apenas para os adultos ricos? Mhmm.

    Não há o que fazer. Irei escolher outro lugar.

    E então, eu me dirigi com a vassoura até uma pousada que possuía uma placa que parecia velha e barata. Aqui deve estar bom, eu acho.

    Pela janela aberta do telhado, eu desci a escada que levava para o interior da pousada. Mas no caminho da descida, eu me deixei levar e pulei. Bam, um som como se uma bola de ferro tivesse sido derrubada ressoou. Obviamente eu não sou tão pesada assim. Que rude.

    O lugar aqui em baixo acabou sendo a recepção.

    A mulher sentada no balcão, após me ver—

    “Bem-vinda......”

    Ficou rígida.

    Não só ela, como eu também.

    Cabelo preto uniformemente cortado. Características medianas que eram similares a de um garoto em alguns aspectos. Sentada ali, estava a garota que esbarrou comigo (Literalmente) algumas horas atrás.

    “..............”

    “..............”

    Quem quebrou a atmosfera congelada entre nós primeiro foi ela.

    "Hi-Hiiiiiiiiiiiiiiii-! M-M-Me desculpa! Me desculpa! Isso é vingança? É vingança, não é! Desculpa! Por favor, me poupe! Qualquer coisa menos minha vidaaaaaa!”

    “Não, umm”

    “Uwaaaaaaaaah! Eu não quero morreeeeeeeer!”

    “Errrr......”

    Você não precisa ficar tão assustada assim.

    “Por favor, qualquer coisa menos minha vida......” — Enquanto ela soluçava ao mesmo tempo em que esfregava sua cabeça no balcão, eu gentilmente toquei no seu ombro.

    “Heeeeeeee—! Você pretende começar arrancando meu ombroooo! Nãããããoooooo—!”

    “Sossega o facho por um momento.” Ah, isso saiu meio errado. “Umm, você está bem? Eu só vim aqui para ficar por um dia.”

    “Nããããoooo—oh, então é isso. Era por isso no fim das contas. Então, por favor preencha esses formulários~.”

    “.................”

    Há um monte de coisas que eu gostaria de dizer, mas preciso me segurar. Não quero causar mais confusão.

    Eu aceitei os formulários em branco dela e peguei uma pena que estava em cima do balcão. Havia coisas simples como o número de pessoas, quantidade de dias e o nome do representante escritos no formulário de entrada. Sendo uma viajante, esse formulário já era familiar para mim.

    Enquanto eu deslizava a pena pelo papel, ela disse com uma voz alegre:

    “Eu realmente sinto muito por hoje. Eu comecei a pensar no meio do treinamento e de alguma forma acabei não conseguindo manusear meu voo habilidosamente.............”

    “Entendo.”

    Em suma, ela é atrapalhada com o manuseamento da vassoura, eh?

    “Eu queria te agradecer apropriadamente, mas você subitamente se dirigiu para outro local—Ah, então o seu nome é Elaina? Eu sou Saya.” Ela disse enquanto encarava para minha mão com um grande sorriso.

    Ao mesmo tempo em que eu escrevia, “Apenas obrigado é o bastante. Além disso, é comum acabar envolvendo alguém quando se está praticando magia.” Eu disse.

    Parando para pensar, certa vez eu levei uma bronca dos meus pais quando eu estava tentando acender uma vela e coloquei fogo na casa. Ahh, tão nostálgico.

    “Mas, você não quer nada de mim? Seria terrível se eu não fizer nada após te envolver em tamanho problema e até fazê-la curar minhas feridas.”

    “Não é nada demais, no entanto........”

    “Deve haver alguma coisa! Por favor! Elaina-san!”

    Eu balancei minha cabeça enquanto ela tentava mostrar a gratidão dela. Era uma cena bem estranha.

    Bem, não há nada em específico que eu queira, mas não há razão para recusá-la tão irracionalmente assim também, eu pensei um pouco enquanto eu continuava escrevendo.

    “Hmm......É mesmo, então—”

    Posso ter um desconto na hospedagem?

    Era o que eu queria ter dito, mas eu parei.

    Um adendo no formulário chamou minha atenção. Desconto especial para Bruxas-samas (Metade por noite) – estava escrito lá.

    Hohou. Veja o que temos aqui.

    “Ah, isso, essa é uma redução que não coberta por aquelas que não são Bruxas-samas. Outros Magos devem circular aquele nos preços normais.” Ela declarou enquanto franzia suas sobrancelhas.

    “Entendo.”

    Eu circulei o desconto exclusivo para Bruxas-samas (Metade do preço).

    “Eeh? Eh, umm......., uhh—?”

    O que há com essa reação estranha? Que rude.

    “É porque eu sou uma Bruxa.”

    “Mas, isso é... Você está brincando....... Ah, não, eu causei problemas para você, afinal..... Sim! Então, você deve ter o desconto!” Ela bateu suas mãos e declarou aquilo simultaneamente. Pela conversa ter se divergido para um assunto delicado, ou talvez porque eu me lembrei desse sentimento estranho e desconfortável, eu balancei minha cabeça.

    “Não não não não, não é isso. É porque eu sou uma Bruxa. É por isso que eu tenho essa vestimenta.”

    “Eeeh—?” Ela proferiu. Então apontou para meu peito.

    “Mas, você não tem o broche de uma Bruxa-sama.”

    “Eh?”

    Eu olhei para baixo na direção do meu peito.

    O broche que deveria supostamente estar lá havia desaparecido.


    Parte 3
    O broche de uma Bruxa, de certa forma, é o seu documento de identidade. Sem isso, eu sou apenas uma viajante qualquer que sabe usar magia.

    Foi por isso que eu fui tratada como uma criança na pousada mais cedo. Entendo, entendo.

    Mais importante, porque eu não notei isso até agora. Embora Bruxas não sejam raras, se eu tivesse pensado nisso um pouco mais, eu teria percebido mais rápido. Seria eu uma idiota? Eu sou uma idiota, certo? Eu deveria apenas morrer.

    Enquanto eu amaldiçoava a mim mesma, eu sai imediatamente e fui procurar por ele... No entanto.

    “..............Não está em lugar nenhum.”

    Não foi visto em lugar nenhum.

    Eu procurei no local onde eu colidi com a Saya-san, mas já estava escuro aqui fora, e o objeto em questão era um minúsculo broche que cabe na palma da mão. Não era algo que você conseguiria achar rapidamente andando por aí.

    “...........Uhh.”

    Após me mover em zig-zag nos terraços enquanto checava as rachaduras, eu desci até o solo e comecei a procurar ao redor das casas.

    Mas, tal como antes, eu não consegui achar. Eu quero chorar.

    “Nada bom—! Elaina-san, não está aqui também—!”

    De cima dos terraços, uma voz relativamente alta desceu e regurgitou pelo beco. Olhando para cima, havia a figura da Saya-san iluminada pela luz do luar.

    Imediatamente após eu perceber que o broche havia sumido, ela disse “Eu sou a responsável por isso, vamos procurar juntas!” e após insistir nisso, nós viemos procurar por ele juntas.

    Eu de alguma forma confiei o lado da casa do mercador para outra pessoa.

    Enquanto eu caminhava pelo solo, ela estava encarregada de procurar pelo alto. Havia a possibilidade de acabar deixando o broche passar sem notá-lo.

    Porém, parece que o resultado acabou sendo o mesmo.

    Eu flutuei até o telhado com a vassoura.

    “Não o achar após toda essa busca significa que existe o potencial de que alguém pegou o broche...”

    Eu suspirei sem perceber.

    “Eu acho que pode ser por estar escuro. Não seria melhor procurar por aqui novamente amanhã de manhã?”

    Ao abaixar meus ombros desanimada, ela me chamou com uma voz alegre. Estou um pouco grata.

    “Vamos fazer isso......”

    Eu humildemente assenti na direção dela, eu decidi retornar.

    Eu estou voando em uma vassoura. Flutuando de maneira instável, como um mago com um atrapalhado manuseio da vassoura. Sim, se alguém estivesse voando por perto, talvez eu tivesse colidido com a pessoa.


    O broche é algo que eu obtive após passar por vários problemas, e ele também continha muitas memórias minhas com a minha mestra. O choque de perder ele é inimaginável.

    Se fosse nos tempos em que eu havia acabado de me tornar uma Bruxa, eu teria notado imediatamente ao perder o broche.

    Mas agora, por eu já estar carregando-o por 2 anos, ele se tornou uma coisa normal que eu tinha comigo.

    “.............Haah.”

    De toda forma, me sinto para baixo.

    Após aquilo, eu retornei para a pousada e comi uma refeição em um estado meio-desmaiada, peguei a chave com a Saya-san e entrei no quarto. Porém, lembrando que eu não havia tomado banho ainda, eu rapidamente fui até o grande banheiro público.

    Distraidamente eu me afundei na água quente. Ahh, de qualquer jeito, não consigo pensar em mais nenhum lugar onde eu possa ter derrubado exceto onde eu colidi com a Saya-san.... Não há outra explicação.... É tão misterioso.........Pensamentos como esse passaram pela minha cabeça por quase uma hora. Permanecendo no banho (Só eu), até me sentir tonta, eu me arrastei para fora após quase derreter na água.

    Então.

    “Ah, olá—”

    Ao retornar para o meu quarto, por alguma razão a Saya-san estava aqui.

    Eu fechei a porta.

    Dando um passo para trás, eu confirmei o número do quarto. Hmm, definitivamente bate com o número que está na chave. Estranho.

    Talvez tenha sido minha imaginação?

    Eu abri a porta mais uma vez.

    “Ah, olá—”

    Seria bem se fosse só um pesadelo, mas definitivamente a Saya-san estava aqui no meu quarto. Ela estava acenando feliz de cima da cama de madeira.

    “.......Por que você está no meu quarto?” Eu perguntei enquanto eu fechava a porta com as mãos nas costas.

    “Eu pensei em falar um pouco com você, Elaina-san, então eu estava esperando.”

    “Mas deveria estar trancado.”

    “Fufu, eu trabalho nessa pousada, sabia?”

    Dizendo isto, ela orgulhosamente mostrou um anel com um monte de chaves nele.

    Mantendo o silêncio, eu caminhei até ela,

    “................”

    E apertei as bochechas dela com as duas mãos.

    “I-Ixo dói! Ixo dói!”

    “Entrando no quarto dos outros como bem entende, qual é a tua. Hã?”

    Guriguriguriguri.

    “Eash vão rashga! Minhas bosheas vão ser ancadas!” — Elas vão rasgar! Minhas bochechas vão ser arrancadas! É o que ela está tentando dizer.

    “Há? O que você disse? Eu não ouvi.”

    "Awawawawah......"

    Depois que eu me cansei de esticar e brincar com as bochechas macias dela, eu decidi soltá-la. Ao cobrir suas bochechas agora levemente avermelhadas com ambas as mãos, “Que terrível...” Ela disse, mas qual de nós duas é a terrível, eu me pergunto.

    “Então, o que você queria falar? Já que você invadiu o meu quarto, você deve ter algum tipo assunto a tratar comigo, certo?”

    Saya-san começou a falar enquanto massageava suas bochechas.

    “Elaina-san, você é realmente uma Bruxa, certo?”

    “É, sou sim.” Eu consenti em responder. “O broche está sumido, mas eu realmente sou uma Bruxa.”

    “Então, isso significa que você conseguiu com sucesso passar do exame de Bruxa Aprendiz, certo?”

    “Exatamente.”

    Eu até hoje lembro a desapontamento de passar facilmente do exame.

    Depois da Saya-san me encarar por algum tempo, ela subitamente se deitou e dobrou suas pernas na cama, e então tocou o fundo da cabeceira da cama com ambas as mãos.

    “Por favor! De alguma forma, por favor me ensine os segredos do exame!”

    “............Umm, o que há com essa postura?”

    “Isso é uma prostração tradicional ensinada na minha terra natal! É uma técnica tiro e queda para se desculpar com os outros!”

    É uma cultura bem estranha....... Se desculpar para alguém era algo tão grande na terra natal dela? No entanto, a sinceridade é claramente notável.

    De alguma forma, eu senti.......arrepios, ou talvez eu deva dizer, algum tipo de sensação misteriosa. Eu segurei a vontade de pisar nela enquanto dizia “Hãã? É essa atitude que você deveria ter quando está pedindo algo para alguém, hãã?” e me ajoelhei.

    “Umm, por hora, levante a cabeça.”

    “Certo!” Ela subitamente levantou sua cabeça.

    “Você não precisa fazer isso tão rápido.” Eu adicionei. “Mas primeiro, você não quer me explicar sua situação?”

    Vamos conversar após isso.

    Ao sentar na cama novamente, eu peguei uma cadeira de aparência barata da mesa e sentei no lado oposto. Os cabelos pretos da Saya-san sacudiram quando ela balançou sua cabeça levemente, e—

    “Err.....................” ela timidamente abriu sua boca.

    “Eu tenho uma irmã mais nova. Uma irmã mais nova muito fofa, mas....”

    “Haa..........”

    Isso foi um jeito muito estranho de introdução, mas tanto faz, vamos ouvi-la.

    “Nós somos do país oriental. Minha irmã mais nova e eu viemos de muito longe para esse país para nos tornarmos Bruxas Aprendizes—Pois não havia nenhuma organização que realizava os exames no nosso país. Então enquanto trabalhávamos nessa pousada para ganhar dinheiro, nós estivemos vivendo aqui por anos para fazer o exame, no entanto.......”

    “Mas vocês duas ainda eram magas, certo?”

    Com isso, ela abaixou os olhos e lentamente balançou sua cabeça.

    “Da última vez, só minha irmã mais nova passou no exame. Então só ela voltou para casa.”

    “.................mhm.”

    Entendo, entendo. De certa forma, eu sinto que eu entendo o que aconteceu.

    Em suma:

    “Já que você comeu a poeira dessa fofa irmã mais nova, você pediu socorro para a Bruxa que você acabou de conhecer. Foi isso que aconteceu, certo?”

    “Bem...............É tipo isso.” Saya-san murmurou enquanto coçava sua bochecha, envergonhada.

    “Quando é o próximo exame?”

    “É em uma semana......Não há mais tempo......”

    Bem, o exame de Bruxa Aprendiz pode ser feito quantas vezes você quiser, então não acho que tem que ter pressa, mas.....

    Você quer desesperadamente encontrar sua irmã mais nova, huh?

    “.................” Após permanecer em silêncio, eu declarei “Se for até eu encontrar o meu broche, então tudo bem.”

    Em todo caso, não tem como eu sair do país antes de achar o meu broche, então acho que estará tudo bem ajudá-la nesse meio tempo e quem sabe eu até consiga ficar na pousada de graça.


    Parte 4
    Para alcançar o título de Bruxa Aprendiz, você precisa passar em um exame escrito primeiro e então passar no exame de magia.

    O exame escrito, falando diretamente, é a coisa mais fácil do mundo se você ocupar sua cabeça com coisas como história e teorias mágicas, mas com o exame de magia, isso não vai ajudar em nada. Se a sua habilidade não for boa o bastante, você terá que refazer o exame muitas vezes.

    O exame de magia observa principalmente a habilidade para voar com vassouras e controlar magia, e com cada exame, só uma pessoa pode passar. Isso é algo que também não será mudado no exame que ocorrerá daqui há uma semana. Voar sem parar com a vassoura, ao mesmo tempo obliterar oponentes enquanto recebe ataques mortais, e no fim, só a vencedora passa, se tornando uma Bruxa Aprendiz.

    A parte feia da disputa, é sem dúvidas uma coisa cruel. Dá a sensação de que mostra claramente as partes mais desprezíveis dos humanos.

    Eu não quero passar por isso uma segunda vez.

    “Vamos ser francas. Saya-san. Com o seu poder atual, a probabilidade de vencer contra os outros competidores em uma luta justa é interminavelmente próxima de zero.”

    Na manhã seguinte após eu fazer a promessa com ela.

    Eu conversei com ela enquanto sentava na vassoura, “No entanto, isso não significa que é absolutamente impossível vencer contra eles. Relaxa.”

    “O-O que devemos fazer!” Estando animada apesar de estar de manhã, ela estava olhando com brilho nos olhos. Como o sol que acordou agora pouco.

    Eu movi minha vassoura na direção dela que estava agachada no topo das telhas do telhado.

    “Para início de conversa, você deveria aprender a controlar a vassoura no meu, ou até acima do meu nível.”

    “Eeh—Isso é um tanto quanto difícil demais.........” Ela fez uma cara azeda ao dizer isso.

    O que exatamente é difícil? Que criança mimada.

    “Não existe outro método para sobreviver o exame de magia. Ou melhor, a ‘você’ atual vai terminar caindo da vassoura no exato momento em que o exame começar. Melhor evitar isso ao menos.”

    “Uggh.........”

    É a impressão que dá.

    Para começar, eu decidi treinar ela nas técnicas mágicas básicas. No fim, tal como eu imaginei, a habilidade dela é tão ruim que ela não consegue nem voar normalmente (Em um nível que você talvez hesite até chamá-la de maga), então é bem problemático.

    Ahh, então essa é a sensação das mães ensinando seus filhos como voar, dedicadamente ensinando de manhã até a noite enquanto o tempo permitir isso. Ao mesmo tempo em que crianças apontavam para nós zombando da gente junto com adultos sarcásticos, nós estávamos colocando esforço nesse treinamento especial.

    Claro, nós não esquecemos de procurar o broche. Ela está lentamente melhorando sua performance, mas por outro lado nós não estamos fazendo nenhum progresso com as outras coisas.

    Meu broche, exatamente onde ele foi parar? Sinceramente.

    “Próximo é a rotação. Desloque o seu peso corporal e curve-se habilmente.”

    “Sim!”

    “Próximo é o freio rápido e a decolagem rápida. Após parar forçadamente a vassoura usando completamente o seu corpo, decole com o sentimento de como se você estivesse chutando o ar.”

    “Sim!”

    “Próximo é a separação aérea. Largue a vassoura no ar e então invoque-a usando magia. Se ficar perigoso eu vou salvar você, então voe com tranquilidade.”

    “Sim!”

    “Próximo é—” e por aí vai.

    Dessa forma, em um piscar de olhos, Saya-san chegou no ponto de conseguir usar a vassoura próxima do meu nível. Se fosse perguntado quantos dias demorou para alcançar esse nível, a resposta seria 2 dias.

    Esse crescimento impressionante da Saya-san levantou algumas questões. O que no mundo ela estava fazendo até agora. Ou é simplesmente por causa do meu jeito de ensinar ser esplêndido, eu me pergunto?

    Quando eu perguntei, “Porque eu estava treinando por mim mesma até agora.” Ela respondeu, enquanto envergonhada. O que diabos.

    E agora, no quarto dia estando nesse país—Terceiro dia de treinamento.

    Sendo o oposto da costumeira busca sem sucesso pelo broche (Só coleta de informação), o treinamento especial da Saya-san estava sendo refrescantemente favorável.

    Parecia que ela conseguia alcançar algo ainda maior.

    “Próximo, vamos memorizar as magias ofensivas—Que tal Magia de Vento?”

    “Magia de Vento?”

    Para ela, que estava de pé no topo do telhado que estava queimado em marrom avermelhado e confusamente curvando sua cabeça, eu rapidamente assenti e disse. “sim, Vento. Manipulando as correntes de ar, isso pode atrapalhar os outros participantes.”

    Essa na verdade era uma técnica suja no meu exame de magia. Eu ainda lembro os efeitos de manipular as correntes de ar, como as pessoas que perderam o equilíbrio e caíram, e as pessoas que cambalearam e colidiram com as construções.

    Manipulação de vento é fácil de controlar, e pode se tornar uma arma poderosa. Por causa do tempo restante, ela precisa memorizar isso de qualquer jeito.

    “Então, atinja aquela garrafa no outro lado com o vento.”

    Eu apontei para a garrafa que foi colocada no terraço oposto da gente. Daqui, é apenas uma casa de distância, então não deve ser nem um pouco difícil.

    “Imagine um acúmulo de ar e ataque com isso, deve funcionar. — Algo assim”

    Eu movi o cajado.

    Em um instante, a garrafa ficou coberta pelo vento, e então o seu topo começou a balançar chocalhando.

    Não caiu, certo? Foi uma falha? Saya-san se virou com uma expressão que parecia perguntar isso, mas aquilo foi feito de propósito. Foi realmente de propósito, okay?

    “Muito bem, vá em frente e tente.”

    “.......A-Assim?”

    Com um whoosh, Saya-san balançou o cajado. Já que Magia de Vento por si só é uma magia que é ensinada logo no começo, ela foi capaz de invocá-la. Mas, o vento que ela invocou passou por cima da garrafa.

    Lamentável.

    O jeito que você segura o cajado está errado. E também o jeito de direcioná-lo. Magia de Vento é algo bem delicado, então balançar ele muito forte não vai adiantar.”

    “Err, então, que tal isso?”

    Whoosh. O vento passou direto.

    Não mudou absolutamente nada.

    “Errado. É assim.”

    Eu balancei o cajado e a garrafa sacudiu com um barulho. Após perceber o motivo que eu não derrubei a garrafa, “Uou!” – Saya-san deixou sua voz sair.

    E, ela mais uma vez segurou seu cajado tenro.

    “Ei!”

    Dessa vez ela imitou completamente o que eu fiz, mas foi fraco demais. Só uma gentil brisa soprou.

    ..........Não foi legal.

    “Errado. É assim.”

    “Assim?”

    Errou.

    “Está completamente errado. Assim.”

    “Q-Que tal isso!”

    O vento nem sequer arranhou.

    “Inteiramente nada bom. É assim olha, assim.”

    “É algo tipo isso!”

    Absolutamente sem esperança. Plenamente. Sem resposta alguma.

    Vamos usar medidas mais fortes. Ficando atrás dela, eu a segurei com ambas as mãos. Os ombros da Saya-san tremeram instantaneamente, e eu sussurrei próximo ao seu ouvido.

    “Você está bem? Agora mesmo eu irei lançar magia através do seu cajado. Por favor, aprenda com o seu corpo.”

    “C-Com o meu corpo?”

    “Sim. Com o seu corpo.”

    Eu assenti para ela que estava com as orelhas vermelhas por alguma razão.

    “Então, aqui vou eu—”

    E.

    Aquele tipo de coisa. Nós continuadamente treinamos até o por do sol no nosso terceiro dia. Ao invés de dizer que ela dominou Magia de Vento, acabou sendo redondamente inútil.

    Ao invés disso, após eu mostrar como se faz para ela por trás, pareceu que ficou ainda pior........?

    Por que isso aconteceu? Eu não entendo.

    Eu não posso sempre supervisionar a Saya-san constantemente. Quando meio-dia chega, eu também saio separadamente. Pelo bem de buscar pelo meu broche, eu voo pela cidade e escuto as histórias de várias pessoas.

    Sendo honesta, não é nada mais do que coleta de informação atrás de coleta de informação.

    Desnecessário dizer, eu não consigo nem sequer achar qualquer informação simples e no fim todo mundo balança suas cabeças enquanto dizem “Eu não sei”.

    O progresso apareceu no quarto dia desde o dia que eu me tornei a professora da Saya-san. Em outras palavras, no quinto dia desde que eu cheguei nesse país.

    “Eu vi.” Falando alegremente estava a senhora que parecia habilidosa com magia. Um broche em formato de estrela podia ser visto no seu peito. Mas, depois de muitos anos de serviço, estava extraordinariamente desgastado.

    Ooh, era o esperado (O que exatamente era?).

    “O-Onde você viu ele!”

    No que eu avancei nela, Hihihi—ela riu com uma voz verdadeiramente apropriada para uma Bruxa.

    “Agora, onde eu vi ele.........”

    “Por favor conte-me! Bela senhora.”

    “Hihihi!”

    Sem hesitar, a senhora mostrou a mão dela para mim.

    “.......O que há com essa mão aí.”

    “Quanto você está disposta a pagar? Hm?”

    Atualmente a senhora estava silenciosamente mostrando a mão dela para mim. Pague para continuar fazendo perguntas, é isso?

    ...........Que suja. Como se poderia esperar de uma Bruxa.

    “.............”

    Eu silenciosamente peguei uma única moeda de ouro da bolsa e coloquei na mão da senhora. E com isso, a senhora voltou a falar como uma boneca quebrada.

    “O lugar que eu o vi—”

    A senhora começou a falar. Vagamente, eu mesma também comecei a sentir que eu já sabia de alguma forma.

    O fim de um conto solto foi facilmente contado dessa forma.


    Parte 5
    Noite entre o quinto e sexto dia desde que eu cheguei.

    Da cama, eu olhei pela janela para a lua suspensa, mas subitamente, a porta se abriu. Ao olhar para lá, a garota timidamente olhava de volta para mim.

    Ela—Saya-san.

    “Umm, Elaina-san”

    “O que é?”

    “E-Estaria tudo bem em dormirmos juntas?”

    Eu direcionei minha visão para a cama.

    “Não é muito pequena?”

    “Nós somos um hotel barato, desculpe por isso.”

    Ah, não, não foi isso que eu quis dizer. Esse é um quarto para uma pessoa. E apenas uma pessoa supostamente deveria dormir na cama também.

    “Bem, se você não se importar com a falta de espaço, então não me importo.”

    “Yay!”

    Saya-san entrou e bruscamente fechou a porta, então rastejou até a cama.

    A doce fragrância de alguém que acabou de sair do banho permeou pelo ar. Embora nós usemos o mesmo shampoo já que aqui é uma pousada, é um bocado diferente da minha fragrância. Segurando o cabelo dela e aproximando meu nariz dele, diferente do meu cabelo, havia a fragrância de uma amável dama. Por que só ela tem tal fragrância tão agradável?

    Bom, tanto faz.

    Eu também irei me deitar.

    Eu deitei, voltado para o lado da lua e cobri a mim mesma com a coberta. Eu imediatamente percebi a presença atrás de mim.

    “Não é muito claro para ficar voltado para o lado da lua enquanto dorme?”

    “Só um pouco.” Eu me virei.

    E naquele momento, nossos olhos se encontraram.

    “..............Isso não foi contraditório com o que você acabou de dizer?”

    “Não estava tão claro assim para mim.”

    Ela sorriu suavemente. De certa forma aquele sorriso iluminado pela luz do luar parecia que poderia ser quebrado com um simples toque.

    “Bom trabalho hoje. Foi uma grande melhora comparado ao começo. A um ponto em que você não precisarrá mais da minha ajuda.”

    “Eeh, não tem nada disso. Afinal, ainda há muito mais coisas que eu quero que você me ensine, Elaina-san.”

    “.........Eu sou uma viajante. Eu deixarei este país em breve.”

    “Mas nós estaremos juntas o tempo todo até lá.”

    Após alguma movimentação debaixo do futon, algo gelado tocou minha mão. Era a Saya-san segurando minha mão.

    Ela olhou diretamente para mim e começou a falar.

    “Por favor, me ensine muito mais coisas.”

    “...............”

    A luz do luar oscilou dentro dos olhos dela.

    Uma garota inocente como ela estava verdadeiramente admirando uma pessoa como eu. No entanto, eu preciso escolher o que é melhor para mim daqui em diante—mesmo se for algo cruel para ela.

    Esse sentimento amargo no meu peito, seria ele de culpa, talvez? Ou é por causa da decepção? Eu acredito que seja o primeiro.

    “Essa é uma discussão irracional, Saya-san.”

    Eu declarei.

    Então, ao tirar as mãos dela das minhas, eu falei:

    “Você não devolverá o meu broche?”


    Parte 6
    O desaparecimento do meu broche parecia algo muito complicado a princípio, mas na verdade, era algo realmente muito simples.

    “Não é a garota com quem você colidiu a responsável por isso? Após você apressadamente voar para longe, ela pegou o broche.”

    A senhora disse enquanto olhava alegremente para a moeda de ouro. Aquilo também era algo que eu havia pensado sobre. Se eu não conseguisse achá-lo após toda aquela busca, então provavelmente alguém havia pegado ele.

    Desde o começo eu tinha um sentimento de desconforto.

    Saya-san.

    Você era ruim em controlar a vassoura em um nível que eu me perguntava se você estava voando mal daquele jeito de propósito.

    Dado que o requerimento mínimo para entrar nesse país era conseguir voar apropriadamente em uma vassoura.

    A princípio eu achei que a Saya-san pudesse ser nativa desse país, mas então eu ouvi sua história de que ela era uma maga que expressamente veio para cá de um país oriental... E com isso, seria estranho não conseguir voar com a vassoura. Logo—

    Logo, honestamente, eu...

    Eu estava suspeitando de você desde o começo. E, eu continuei esperando. Para você me devolver o broche.

    “Mas enquanto escondia ele nas suas mãos, você não me devolveu. Pelo contrário, você acabou falando sobre seu desejo de estarmos sempre juntas.”

    Esse tanto já é um limite—Pensando nisso, eu comecei a falar.

    Sentada na cama com a cabeça baixa, me pergunto que tipo de expressão ela está fazendo? Ela não gritou igual ela fez na primeira vez quando eu toquei o ombro dela. Desculpa, mas, eu não sou uma pessoa gentil a esse ponto.

    Eu só continuei esperando por ela. Pela garota abaixando sua cabeça para fugir da luz do luar.

    Me pergunto quanto tempo se passou desde então? Um minuto? Dez minutos? Pode até ter sido apenas 10 segundos.

    “.........Por que?”

    Voz baixa, quase inaudível.

    “O que foi?”

    “Por que você não me questionou?” – Dessa vez, deu para ouvir claramente.

    “O primeiro motivo é porque eu não tinha nenhuma prova concreta. Mesmo se eu dissesse “Você é a culpada!”, se você fingisse ignorância, então teria acabado ali.”

    “.........”

    “E também porque eu acreditei que você devolveria para mim em algum momento. Para mim, você não parecia uma pessoa ruim de forma alguma, Saya-san.”

    Tal como uma criança mimada pela mãe.

    Nos meus olhos, ela era refletida como uma garota inocente e alegre.

    “Foi por isso, eu estava constantemente esperando.”

    Eu contei a ela.

    Com isso, ela finalmente levantou a cabeça. Sua bela face arruinada pelas rugas das lágrimas. Saya-san limpou seus olhos, e soluçando:

    “Eu estava solitária.”

    “Eu não sou sua irmã mais nova.”

    “Eu sei. Eu sei disso, mas... E-Eu queria que ficássemos juntas.”

    Era uma voz que parecia que desapareceria a qualquer momento agora. Isso foi direcionado para a sua irmã? Ou foi direcionado a mim?

    Após conhecer a Saya-san por coincidência, o que sequer eu sei sobre ela? Seria o mesmo que não saber nada, mas de alguma forma eu entendia que tipo de pessoa ela era.

    Uma incorrigível irmã mais velha que estava sempre mimando sua fofa irmã mais nova. Sem dúvidas, essa era quem ela era.

    Mas ela não conseguia suportar continuar adiante sem sua irmãzinha.

    “Solidão é um sentimento ruim, ruim, e assustador, foi por isso que eu—”

    “Ei!”

    Eu dei um peteleco na testa dela. Com um clink!, um som áspero se propagou.

    “Isso não é um motivo.”

    Se sentindo mal por estar sozinho, você depende de alguém. Do dissabor da solidão ridicularizante, ela desesperadamente procurou por alguém que pudesse se dar bem com ela. Se sentindo com medo do isolamento, ela correu freneticamente de um lugar para outro.

    Honestamente, eu acho isso um comportamento bem detestável.

    “E daí se você está sozinha? E daí se você se sente solitária? Se você estiver com medo deles, então você não vai virar uma Bruxa Aprendiz? De fato, não importa o que você conquiste, uma pessoa sempre estará solitária. Não é nada bom se você não estiver sozinha. Se você começar a se dar bem com os outros, então esse é o fim.”

    Me pergunto se a irmã mais nova dela disse a mesma coisa para ela quando estava partindo. Nunca saberei essa verdade.

    “..........Mas”

    “"Aaahhhhhh. Eu não quero ouvir. Suas desculpas lamentáveis não alcançarão meus ouvidos!”

    Eu cobri meus ouvidos com ambas as mãos e comecei a balançar a cabeça. Fazendo os sons de sacudidas. Eu balancei meu cabelo com tamanha força que atingiu o rosto dela.

    Ah, eu fiquei um pouco irritada.

    “Certamente, lutar sozinha é doloroso. É assustador. Eu posso entender. Por isso—”

    Dizendo aquilo, eu invoquei um chapéu de três pontas com magia. Era realmente similar com o que eu uso.

    Eu o coloquei na cabeça dela.

    “Por isso, tome. Para ficar bem, leve essa parte de mim e carregue-a com você.”

    Saya-san firmemente segurou a viseira do chapéu e:

    “Mas, para ficar com algo que é da Elaina-san...”

    “Ah, está tudo bem. Esse é um reserva.”

    Eu mostrei a ela outro chapéu que eu invoquei usando magia. Era um chapéu muito similar ao meu.

    “Com isso, somos o mesmo. De agora em diante você estará sozinha. Mas não estará sozinha ao mesmo tempo. Eu, tal como sua irmã mais nova também, nós estaremos sempre observando você.

    Por isso, devolva o broche para mim—Eu disse tentando persuadi-la.

    Enquanto cobria sua cabeça com o chapéu, e segurando ele muito, muito firmemente ao mesmo tempo que seus ombros tremiam, ela silenciosamente assentiu.

    Aquela figura parecia tão vazia e frágil.

    Eu abracei seus ombros finos.



    Naquele dia.

    Nós passamos a nossa última noite juntas. Depois dela parar de chorar e se acalmar, eu instrui ela sobre métodos para passar no exame de magia, então ouvi histórias sobre o país dela e da sua irmã mais nova, tal como contei minhas próprias histórias das minhas viagens, e várias outras coisas.

    Ah, falando nisso, Saya-san parece ser uma grande maga. Bem, eu já sabia. Mas me pergunto porque somente daquela vez usando Magia de Vento, ela começou a ficar pior nisso? Não importa o quanto eu perguntasse sobre isso, ela apenas ficava corada e não respondia. O que diabos?

    No fim, nós caímos no sono quando o sol começou a nascer. Foi uma longa, longa noite.

    Mas, se tornou uma memória preciosa.


    Parte 7
    Me pergunto quanto tempo faz desde que eu saí do País dos Magos.

    Deve ser mais ou menos uns 6 meses.

    Depois que eu a conheci, e após ela devolver meu broche, já se passaram meio ano pelo visto—Hah, essa coisa chamada de fluxo do tempo é algo muito rápido. Sério.

    Eu já me dirigi para tão longe que eu diria “Eh? País dos Magos? Onde é isso?” se me perguntassem.

    O que me fez lembrar da pessoa que conheci naquele país, foi o nome dela que eu vi quando eu casualmente entrei em uma livraria.

    Lista de pessoas que passaram recentemente no exame de Bruxa Aprendiz

    Era o compilado de papéis de aparência barata que era um jornal mensal de uma organização misteriosa chamada Organização Mágica Unificada, que organiza as cerimônias do exame de promoção de Bruxa Aprendiz mundialmente. Sua capa estava decorada com os resultados dos exames promocionais, e com os comentários dos participantes aprovados.

    E o nome dela também estava lá.

    “Hey! Olhe para você de pé lendo o jornal.” – O jornal foi confiscado pelo lojista-san que veio de fora da loja.

    “...........Aah—”

    Eu queria continuar lendo ele.

    “Se você quer lê-lo, então compre-o.”

    “Quanto é?”

    “Uma moeda de cobre.”

    Eu paguei.

    Então.

    Com o jornal em mãos, eu voltei para a pousada cantarolando, então sentei na cadeira próxima a janela e continuei lendo.

    Escrito lá estava os problemas diários dela e suas aspirações para o futuro.

    Sobre a sua vinda para o País dos Magos alguns anos atrás junto da sua irmã. Sobre a sua irmã facilmente passar no exame de Bruxa Aprendiz e voltando para casa. Sobre o encontro com uma certa viajante, recebendo um bonito chapéu e a coragem para lutar sozinha dela. Sobre tentar passar no teste várias vezes após conhecer aquela viajante, mas acabar falhando. Ainda assim, continuando com grande esforço sem desistir, e finalmente se tornando uma Bruxa Aprendiz. Sobre planejar voltar para sua terra natal a partir de agora, e começar a treinar para se tornar uma Bruxa.

    Eu involuntariamente relaxei o meu rosto.

    Sua longa história chegou ao fim com essas poucas palavras:

    “Quando eu voltar para minha terra natal e me tornar uma adulta, eu irei me encontrar com aquela viajante que eu amo tanto.”

    Colocando o jornal na mesa, eu olhei para o céu. Céu azul claro completamente limpo que continuava se estendendo por muito além da distância sem fim.

    Me pergunto se ela está lá, do outro lado.

    “Vou esperar pacientemente enquanto continuo a minha jornada—Saya-san.”

    Leave a Reply

    Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

  • Copyright © - Canal Testarossa

    Canal Testarossa - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan